Deixar ou Sacar o Dinheiro da Conta do FGTS

Os saques do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço estão à disposição desde setembro, mas mesmo com o decorrer do benefício, muitos trabalhadores ainda têm dúvidas se vale a pena ou não fazer o saque, que não é obrigatório. Entretanto, cada situação é única.

Antes de analisar os benefícios e desvantagens para decidir se vai ou não retirar o FGTS, é necessário compreender que há duas liberações distintas, e uma não possui dependência com a outra, ou seja, o trabalhador pode escolher por sacar somente em uma das categorias, nas duas ou em nenhuma. Sendo elas:

  • Saque de até R$ 500,00 – é a autorização para que os indivíduos saquem até R$ 500,00 das contas do fundo. Em que se um trabalhador possui três contas com no mínimo R$ 500,00 em cada uma delas, poderá receber, por exemplo, até R$ 1.500,00. Contudo, esse saque deverá ser feito somente uma vez e a data da retirada será de acordo com o aniversário do empregado. É importante frisar que o saque de R$ 500,00 não gera perda do saque-rescisão, caso ocorra à demissão do trabalhador.

 

  • Saque anual ou saque-aniversário – a pessoa que escolher em fazer o saque anual poderá sacar, no mês do aniversário, uma parcela do saldo em conta do FGTS. A quantia certa dependerá do saldo total. Porém, quem opta por fazer o saque-aniversário perde o direito de receber todo o valor do fundo se for mandado embora, restando somente à multa de 40% em situações de sem justa causa. É possível reconsiderar e voltar a escolher o saque-rescisão (dando direito ao total do valor caso aconteça demissão sem justa causa), mas a decisão só poderá ser revertida dois anos após a aceitação do saque-aniversário.

 

Outro fator que precisa de atenção na decisão de receber ou não o FGTS é a alteração na disposição dos rendimentos do fundo. Onde o governo decidiu expandir a fatia dos lucros que é repartida com o trabalhador, fazendo dos rendimentos do FGTS algo mais vantajoso, podendo aproximar-se de aplicações tradicionais, como a poupança.

Pessoas que já possuem reserva financeira

Para indivíduos com reserva econômica ou investidores, a melhor indicação é não sacar e esperar por outras oportunidades. Isso por causa da alteração no pagamento do FGTS, ao distribuir 100% do lucro do fundo, o que conforme a decorrência pode chegar ao rendimento de 6%, como a Taxa Selic, ou ainda mais.

Quem não tem reserva financeira

Nessa situação é recomendado não retirar em nenhuma hipótese (tanto o saque de R$ 500,00 quanto o anual), pois o FGTS já pode ser considerado uma reserva que obterá lucros maiores. Por isso, o trabalhador deve pensar em deixar esse dinheiro armazenado em vez de se arriscar em sacar para usá-lo com gastos inúteis ou realocá-lo no Tesouro, que equivalerá nos lucros.

Indivíduos com o financiamento da casa própria em seguimento

Quem possui financiamento não deve tocar em qualquer espécie de movimentação, seja dos R$ 500,00 ou saque universitário, pois a vantagem de guardar o FGTS para a compra da casa própria, para as prestações ou entrada está preservada.

Author: Qp1ie9kb9A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *